quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Outros Assuntos, para variar... :)

Hoje tirei um bocado de tempo para reler algumas antigas publicações minhas aqui neste blog e chego à conclusão que ando sempre à volta do mesmo... acima de tudo, sempre à volta dos mesmos pesos.
E que nos últimos tempos falo sempre do mesmo: correr, fazer exercício, alimentação que não está grande coisa...

Acho que tenho de começar a diversificar os temas, se não parece que a minha vida é só isto: tentar emagrecer. LOL

Vou começar a partilhar convosco outras facetas da minha vida, que não seja o que como e quanto corro. E começo por algo que tem um impacto significativo na minha vida: a água.

Praticamente desde que me mudei para a casa onde vivo atualmente, há quase 3 anos e meio, que uso um daqueles jarros de filtro (passe a publicidade, da Brita) para a água que bebemos.
Sei, sem qualquer dúvida, que a água que chega a minha casa é de boa qualidade, perfeitamente consumível diretamente da torneira (aliás, é a de minha casa e a da maioria das casas do nosso país).
Apenas por uma questão de sabor (assim como a muitas outras pessoas, o sabor a cloro incomoda-me um bocadito), optei por ter um jarro.
A opção da água engarrafada há muito que deixou de ser seguida e só muito raramente entra em minha casa. Cansei-me do lixo que produzia com todos aqueles garrafões vazios, do dinheiro gasto, do andar a carregar garrafões.

Defendo a opção do jarro, há muito, junto de quem conheço, e verifiquei ontem que pelo menos mais 2 dos meus vizinhos se renderam a ela. 
A decisão peca por tardia, mas fico feliz por saber que mais duas casas, com 4 pessoas cada, vão deixar de produzir lixo completamente dispensável.
Mais feliz ficaria se conseguisse convencer mais gente. Até porque, como disse acima, a água da rede pública em Portugal é, em geral, de muito boa qualidade. E o seu custo fica significativamente abaixo do que o da engarrafada. Façam bem as contas. Com o preço de 1 ou 2 garrafões (máximo, 12 litros) pagam 1m3 (1000 litros portanto) de água da rede pública

Já agora, e a quem interesse, troco o filtro com uma frequência bem menor do que a sugerida pelo fabricante, ou seja, ele advoga a troca de filtro de 4 em 4 semanas, eu faço-o de 4 em 4 meses... ou até 5 ou 6... Vou controlando pelo sabor da água e não pelo tempo.

1 comentário:

Ana disse...

Ola :) Eu tenho um igual, já há cerca de 2 anos, e também não quero outra coisa, arrisco até a dizer que prefiro a agua filtrada à engarrafada! Mas eu troco com mais frequência +- de 2 em 2 meses, consoante o consumo e o sabor ;)Bjks