quarta-feira, 18 de junho de 2014

Organizando a casa

Quem me conhece sabe que organização / arrumação não é o meu forte.
Apesar de fazer algum esforço por combater esta minha característica (não quero chamar-lhe defeito...), a verdade é que a preguiça, normalmente, leva a melhor e as coisas (em especial, papelada e roupa) vão ficando acumuladas, onde não devem e a situação vai tomando proporções, muitas vezes, dramáticas.

Entendam-me: não me enquadro na classe dos "hoarders" nem a minha casa acumula sujidade (para evitar isso, vai lá uma senhora uma vez por semana, por alguma ordem), mas há uma tendência natural para a desarrumação.

Considero, há já algum tempo, que, além de ser algo geneticamente entranhado, há duas principais razões para tal acontecer:

  1. A quantidade de coisas que tenho em casa (cada vez mais me convenço que tenho muito mais do que realmente preciso, em várias áreas);
  2. A falta de condições apropriadas para a organização de determinados itens.
Há uns meses fizemos uma "limpeza" lá em casa e despachamos uma quantidade de coisas que estavam apenas a ocupar espaço, desde roupa a calçado, passando por "cacos" de decoração, entre outros.
Mas sinto que ainda pecou por defeito. Ainda há muita coisa lá por casa que não faz falta, que está apenas a ocupar espaço.
Se não pegamos em algo em mais de 2 anos, isso é sinal que não é necessária! Concordam?

Além disto, sinto que ainda faltam sítios / condições adequadas para a arrumação de algumas coisas e que permitam que, com a nossa maneira de ser, consigamos manter a casa com ar minimamente ordenado.

Tenho, pois, em mente, tomar duas ações (em pequenos passos, naturalmente):
  1. Fazer uma organização (com filtro de tralha) em cada espaço da casa - estou a começar pela sala de jantar (que é a zona de entrada, onde vamos acumulando mais coisas desnecessárias e fora de sítio);
  2. Dotar a casa de pequenas estruturas de arrumação que apoiem o nosso dia a dia, e permitam mais facilmente ter as coisas onde devem estar (ou pelo menos, com aspeto organizado).
Estive a fazer uma ronda pelo site da IKEA e acho que hoje vou lá buscar uns acessórios para este segundo passo. 
E ainda hoje a sala de jantar fica com utilizável, apresentável e funcional para o futuro! :)

2 comentários:

Raquel Freitas disse...

É um problema genético, está mais do que pro0vado. Basta ver os exemplos da casa dos pais e da tua irmã... :) Eu também tento contrariar a tendência, mas é sempre algo temporário... os genes acabam sempre por vencer. :P Bjocas

Sandra disse...

LOL...boa sorte! Mas nós temos mesmo uma tendência de guardar tudo! :)